Poema do dia – Vampírica

vampira

 

Hoje trazemos um poema curioso e muito bonito, extraído do livro Poetando de Flávia Menegaz, publicado pela Alis Editora.

Confira o poema e para adquirir um exemplar dessa obra, clique aqui.

Vampírica

Desculpe-me, Kika, mas hoje será minha prisioneira.
Nada de passeios à luz da imaginação.
Nem você, nem os outros personagens.

Desculpe-me,
mas hoje não quero drama, nem aventuras,
não quero pão nem água.
Quero sangue.

É que amanheci anêmica!
E meus caninos já estão afiados
prontos para sugar
alguma boa e distraída poesia.

Publicado em 17 de janeiro de 2014

Artigos Relacionados