Poema do Dia – Sina

sina

Qual é a sua sina nesse mundo? O Poema do Dia de hoje foi extraído do livro Meu Vilarejo e Outros Poemas, da Alis Editora, escrito por José Campos de Freitas.

Confira toda a singeleza deste belo poema!

Sina

Morava lá em Carneiros,
E era de ver
Quando vinha ao comércio
No velho matungo ensinado!

Mal apontava no largo
E já seus cantos se ouviam:
“Vossas penas se acabaram,
Se acabaram, minhas louças.
Está de volta o Migué,
De volta o Migué das moças.”

E o velho mulato,
Dos olhos verdes,
Perguntava ao Boneco
Se assim não era.

E o cavalo trotando,
Balançando a cabeça,
Dizia que sim.
Que graça, meu Deus!
Mas logo voltava
O Migué das Moças
Pedindo desculpas
Pela tristeza
Em que deixava
As moças de cá.

É que sua sina
Era assim deste modo:
Tinha também que acudir
As roxas de lá…

E o Boneco trotava
Balançando a cabeça,
Levando o Migué
E o riso de todos.

Visite a loja virtual da Alis Editora e adquira já seu exemplar!

Publicado em 24 de abril de 2015

Artigos Relacionados